terça-feira, 7 de dezembro de 2010

fim de ano


não sei se vou postar aqui novamente neste ano... acho que pra todo mundo dezembro é o mês mais corrido.E as filas em todas as lojas naquele desespero de comprar presentes de natal, pagar as contas e tudo só tornam o famoso fim de ano mais estressante. Fora os supermercados, aquela guerra pelo ultimo panetone do estoque, os escândalos pelo peru, o gerente tentando intervir... eu no geral me divirto vendo as cenas, mas não deixa de ser trash se parar pra pensar que fim de ano é uma verdadeira guerra. De repente baixa nas pessoas um espírito primitivo em que o objetivo é a todo custo prover o que julgarem necessário para a unidade familiar. Sacolas, pés e cotovelos tornam-se armas, e ao avistar a presa emitem gritos e guerra do tipo "esse é meu" e "larga!".

se a gente parar pra pensar nessas cenas de final de ano, acaba acreditando que é mais seguro estocar comida pra dezembro e ficar em casa. A outra opção, tão boa quanto, é chegar perto da multidão que se aglomera ao redor do barraco e , com um sorriso radiante, dizer em alto e bom tom: "esse é o espírito natalino!"

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Desafio dos 7

Cristina Lira, do blog Passos Silenciosos me pediu pra fazer esse desafio, então bora...
7 coisas que pretendo fazer antes de morrer:
me aposentar aos 30 (sério)
realizar um sonho antigo(shh)
viajar muito
ter um gato que ri
ter uma biblioteca
botar sabão em pó em alguma fonte
viver muito cada minuto
7 coisas que mais digo:
ahm?
cara
esse(a) aí ó, hum-hum, não presta!
vai vendo
quem, eu?
bora, bora
capaz, confia em mim
7 coisas que faço bem
pagar mico
desenhar
escrever
botar defeito
divagar
dançar
7 defeitos meus
detalhista
crítica
sincera demais (demaais)
às vezes fria
aérea demais
fico de mau humor quando tenho fome
sarcrasmo
7 qualidades minhas
alegria
compreensão (olha, eu tento)
altruísmo
persistência
otimismo
criatividade
autenticidade
7 coisas que amo
pessoas
gatos
tinta
morango
risadas
sotaques
aprender

Taí um pouco de mim pra quem se interessar.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Principal e complementar

Sempre são os fatos do cotidiano que me fazem pensar. Geralmente pensar que o mundo está invertido e que a maneira de pensar da maioria é distorcida, sem muita lógica se for analisar. Não que isso me revolte demais, porque eu mesma não sei até que ponto estou certa das coisas, é bo m sempre duvidar de tudo, aé de si mesmo. Mas nesse mundo invertido há tantas coisas que a maioria julga principal quando na verdade é complemento, ou nem isso. Por exemplo iniciar e finalizar: todo mundo pode iniciar algo, qualquer coisa, mas poucos finalizam. Porque é fácil iniciar um projeto, mas o difícil é levá-lo até o fim, e são os trabalhos finalizados os que são reconhecidos. Portanto iniciar é complemento, finalizar é o principal.
A gente passa no supermercado e nota quanta coisa é só embalagem, sem nenhum conteúdo que preste. O conteúdo deveria ser pra todos o principal, e a embalagem complementar.
A larva da seda, por exemplo, só come folhas de amora, nenhuma outra. Enquanto isso, o ser humano é o único ser que precisa de alguém pra lhe dizer o que deve e o que não deve comer, não reconhece o que é proprio para sua espécie. (nada contra nutricionistas e afins, ok!)
O fato é que rejeita-se o que é principal e coloca em primeiro lugar o complementar. Não só na alimentação física, mas vale também para a mental.
WL*
Só mais um comentário... agradeço os leitores e comentários aqui, o tempo anda meio escasso para atualizacões e respostas mas muitos blogs os quai visitam já estão na coluna à direita.Valeu!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Inculta e bela


"Última flor do Lácio, inculta e bela
És a um tempo esplendor e sepultura"
O trecho é de Olavo Bilac, que se referiu ao portugues como ultima flor, ultima das linguas derivadas do latim. A lingua portuguesa é fantástica, desde a gramática à fonética. Por mais que muitos critiquem, detestem estudar gramática ou aquelas aulas de português dos tempos de colégio, é um bem que nós brasileiros teremos para o resto de nossas vidas. A escrita, torno a dizer, é fantástica.
Aos que creem que um bom escritor já nasce com o dom, já de início informo: tal ideia não passa de um mito. O que diferencia um bom escritor dos outros cidadãos é a consciência de que deve-se tratar cada palavra como um ser vivo. Essa relação é mais clara do que se pode imaginar à primeira vista, pois tal como um ser vivo, cada palavra do texto deve ser devidamente colocada em seu habitat, ou seja, no contexto em que melhor se encaixa.Desta forma haverá harmonia no conjunto, o que caracteriza a leitura agradável. Não se escreve de forma coerente sem um bom vocabulário, amplamente encontrado na prática diária da leitura.
A tarefa de produzir um bom texto requer sobretudo paciência, visto que estão envolvidas longas horas de prática, aperfeiçoamento e a ciência da "tentativa e erro", conhecida pelos escritores como rascunho. É digno de nota que um verdadeiro escritor nunca se considera realmente bom, pois busca continuamente o aperfeiçoamento, reconhecendo que nesse trabalho nem sempre é possível transmitir ao leitor tudo o que se deseja.
A escrita foi o marco do início da História na civilização humana. Justamente a transição do período pré-histórico para o histórico na sociedade foi um novo passo para o aperfeiçoamento da comunicação, ampliando o conceito de razão que nos diferencia dos outros seres. Desde então a folha e as ideias tem um relacionamento íntimo para aqueles que se permitem tentar, criticar, registrar.
A relação harmônica entre o ser humando e a escrita é portanto uma arte. Consiste em lapidar na oficina da mente a construção de cada frase, harmonizando cada palavra. Diante desta difícil tarefa de saber escrever, a humanidade se descobre escrava da produção de texto, um belo vício que a acompanhará por tempo indeterminado.

WL*

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Nei!

Nei Lisboa é cantor e compositor de Porto Alegre, tem um publico pequeno comparado aos outros grandes nomes da musica gaucha (bandas como cachorro grande, cidadão quem, nenhum de nós,entre outros), mas não é nem de longe inferior. Tantas musicas com ritmo e letra excelentes...
No momento ele faz a turnê Vapor da Estação pelo Brasil afora, tocando as melhores de seus albuns. Acho que vale a pena pegar a letra e acompanhar com a musica, são tantas boas, muitas em estilo nao só MPB, mas uns ritmos bem diferentes de qualquer outro, bem únicos como por exemplo Society Assassinato e Cha cha cha Moderno. Outras autobiograficas como E a Revolução , narrando sua adolescencia nos tempos da ditadura militar. WL* já conferiu um show da turnê e confirmo que vale a pena, é daqueles mais calmos, te ficar sentado, mas a apresentação é fantástica não só pela parte do Nei, mas de toda a equipe.

Um pouco de Brasil aqui em Wonderland.